A saga negra no esporte olímpico…

Publicado por Griot Brazil em

jesse owenQuando se iniciou a Olimpíadas da era moderna em 1896 o Brasil a pouco havia deixado de ser um pais escravocrata, todavia ainda era um pais agrário e pouco civilizado. Mais de um século antes os Estado Unidos havia se tornado independente da Inglaterra, a 4 de julho de 1776. Numa guerra que havia durado (07) sete anos. Posteriormente houve a Guerra da Secessão, entre o sul basicamente agrário e o norte mais industrializado, o norte acabara por sair vencedor terminando assim, com a escravidão naquele pais. Todos esses fatores impediam que negros competissem nas duas primeiras olimpíadas, o primeiro negro a ganhar uma medalha nos jogos foi George Poage em 1904, nos 400 metros com barreiras, ele ganhou uma medalha de bronze, sendo que a mesma edição contava também com outros cidadãos negros, Len Tau e Jan Mashiani, os primeiros africanos a competirem nas Olimpíadas. Já nas olimpíadas da Alemanha nazista um cidadão negro estava apto a ser protagonista.

Jesse Owens ganhou 4 medalhas de ouro no atletismo, calando assim, a dita supremacia ariana.  Esse era apenas o começo de uma gama de vitórias de cidadãos afro-americanos em jogos olímpicos.  Posteriormente teríamos outros negros como protagonistas como João Carlos de Oliveira, (João do Pulo), um afro-brasileiro, e muitos Africanos que no decorrer dos anos foram se especializando em algumas modalidades, em especial corridas de longa distância e oalice-coachman_medalha2_ap_69 boxe por serem esportes que exigiam menos recursos para praticar.  Nos últimos tempos também passaram a ganhar em outros esportes menos populares entre os negros, como o tênis com a tenista Alice Coachman, que entrou para a história ao se tornar a primeira tenista negra a ganhar ouro olímpico. claro que vamos falar mais a seu respeito em outro momento. Ainda nesse esporte tivemos as irmãs Williams. Serena William conquistou três medalhas de ouro olímpicas nas duplas, nos Jogos de 2000, 2008 e 2012.  Todavia essas e outras histórias merecem um capitulo a parte que irei tratar num próximo post.

Desde 1948 a Jamaica já vinha despontando como potência no atletismo. Em 1952 Herb McKinley estava na final dos 100 metros raso em Helsinque na Finlândia e perdeu por muito pouco. Desde então, atletas da pequena ilha tem despontado como grandes vencedores dos 100 metros raso, a prova mais nobre do atletismo. Linford Christie, que correu pela Grã-Bretanha em Barcelona 1992, e Donovan Bailey, que foi ouro pelo Canadá em Atlanta 1996. Além disso houve Ben Johnson que ganhou em Seul, porém foi desclassificado no exame antidoping. No entanto, nem só de atletismo os atletas negros têm sobrevivido. Outra pequena ilha que deu o que falar ganhando praticamente tudo no vôlei, esporte coletivo criado nos EUA em 1895 por William George Morgan, então diretor de educação física da ACM, (Associação Cristã de Moços). Os anos 90, foram de Cuba. tricampeã olímpica no feminino, em Barcelona 1992, Sidney 2000Atlanta 1996. Nem só de vôlei viveu a pequena  ilha que também foi campeã no boxe. O peso-pesado Teófilo Stevenson foi o primeiro tricampeão olímpico cubano, tendo ganho ouro em 1972/Munic., 1976/Montreal e 1980/Moscou. Em 1992 Felix Savón iniciou uma sequência de três olimpíadas seguidas consagrando-se tricampeão também. Barcelona-1992, Atlanta/1996 e Sydney 2000. Continuaremos a contar a saga negra no esporte olímpico num próximo post…serena

Por: DNR Gabriel


0 comentário

Deixe aqui o seu comentário

%d blogueiros gostam disto: