A VERDADE QUE LIBERTA…

Publicado por Griot Brazil em

A VERDADE QUE LIBERTA

Cabeças gigantes com traços negroides foram encontradas  em La Venta, num sítio arqueológico pré-colombiano, segundo os estudiosos são da civilização Olmeca. O sitio arqueológico esta situado no México. Os Olmeca são ancestrais africanos que viveram e construíram uma magnífica civilização na região da América do Sul a mais de 4000 AC. Como podemos notar pela imagem não há mentira que dura para sempre, logo estão vindo a tona que o povo preto africano tem muito mais história do que supõe os racistasomelca

ignorantes em suas teses e teorias forjadas no preconceito. Por muitos anos negaram que o  povo Egípcio não era negro e que as pirâmides não haviam sido feitas por homens negros, mas a cada evolução nos achados arqueológicos somos  surpreendidos com fatos novos. São múmias com cabelos crespos, estatuas enormes com traços negróides, sem falar nas inúmeras provas contidas nos escritos antigos inclusive de filósofos que viveram no período de grandeza do Egito antigo. Heródoto considerado o pai da história dizia serem negros os habitantes do Egito.  Os antigos egípcios falavam uma língua que continha palavras do grupo de idiomas semíticos do sudoeste da Ásia e também dos idiomas cuxita e berbere do norte da África.

A bíblia em Gênesis fala do rio Giom que circunda a terra de Cuxe. Os cuxitas segundo estudiosos bíblicos são descendentes de Cuxi filho de Noé e os egípcios teriam originado de Kam também filho de Noé, logo seriam Kamitas. O Egito Antigo foi uma das maiores civilizações da Antiguidade, que surgiu a partir de aldeamentos agrícolas no vale do rio Nilo, na África, em cerca de 4000 a.C. Os antigos chamavam seu país de Kemet, que significa negro, os ocidentais costumam dizer que por causa da terra, mas a verdade é que haviam varias citações entre eles que davam uma noção clara de que eram por causa da cor da pele.mumia

Kemit é ou poderia muito bem ser derivado de Kam nome já citado acima. É incrível como a ignorância, ou para ser mais exato, a má fé do homem ocidental nos fez acreditar que um povo que se chama de negro, cujo o seu Deus é chamado de o “GRANDE NEGRO”, e que ainda assim esse povo é branco. Como assim? Por ser um pais africano e por falar como foi dito anteriormente idiomas típicos de alguns povos
africanos, além é claro deles próprio se dizerem negros não há como dizer algo contrario a menos que se esteja de muita má fé.  Voltamos agora aos Olmecas, que viveram aproximadamente na mesma época dos Egípcios antigos, é incrível como essas coincidências estão vindo a toda com a evolução das ciências, um povo que era bastante evoluído e que viveu no mesmo período de outro povo que também havia evoluído bastante em varias áreas e ambos eram negros.

Claro que vão questionar a negritude dos Olmecas, assim como questionam a negritude dos Egípcios pois para eles, os ocidentais, tecnologia, sabedoria e ciências avançada não combinam com negros africanos. Para eles os povos negros estão mais para escravos ignorantes do que para Faróis. Admitir que da áfrica o homem saiu para povoar o resto do mundo já foi um custo pois muitos historiadores brancos europeus questionavam tal fato mesmo com todas as evidencias apontando para essa direção. Por fim não havia como negar mais tal fato, então se calaram. A egiptologia nada mais é uma ciência que quer por que quer negar a origem negroide dos Egípcios e por um indo-europeu ou nórdico como fomentador de toda aquela evolução. Agora devem criar outra ciência para estudar os Olmecas cumprindo assim a vocação ocidental em destorcer, omitir e mentir a respeito de outros povos para se por no centro do universo e da criação.

Por: Prettu Junior


0 comentário

Deixe aqui o seu comentário

%d blogueiros gostam disto: