As religiões e o caos na humanidade…

Publicado por Griot Brazil em

” A religião cristã sempre foi a base da destruição dos povos e nações onde foi e persistiu como veículo certo para a organização de qualquer comunidade, primeiro temos de meter na nossa mente que o ser humano é reflexo da sua comunidade e da civilização na qual pertence, desde os primórdios que os homens veem-se preocupando com a questão ligada ao ente sobrenatural (Diop, 1958), como causa primordial da sua existência (Ki-zerbo, 2005) para não falar dos africanos que já eram muito avançado em termos de espiritualidade (H. Baumman, Cf, Altuna, 2006).

E os africanos já tinham desenvolvido esta questão ligada a religião e a espiritualidade porque os africanos não tinham religião mas a espiritualidade (Clarke, 1999), o que sustenta a tese de que toda a religião é a organização da espiritualidade africana (Clarke, 1999, Gerald Maseey, 2005), sendo assim, todas as civilizações e religiões tinham a sua origem na África (Diop, 1958, Ki-zerbo, 2010, Herodoto, cf, Susan Davies, 2008). Fruto do crescimento do Império ocidental levada a cabo por Alexandre o grande muitas conquistas se efectivaram, hoje as duas grandes religiões que predominam o mundo, é o Cristianismo e o Islamismo (Houston, 2005), o Cristianismo teve a sua origem organizativa no Conselho de Nicéia, 325 D.C, que levou o seu grande evangelho nas terras de ninguém, fruto do decreto dos papas vigentes na altura (Jacopo Fo, 2010). Sendo assim o Cristianismo serviu da base principal para o domínio das Nações e civilizações para o mundo novo (Mudimbe, 2013, Mucale, 2013, Boulaga, 1994), em todos os sítios onde o Império Ocidental conquistou teve apenas o seu suporte principal que é a sua religião (Cristianismo) em outras palavras a primeira característica da cultura ocidental é o cristianismo (Hutington, 1993, 1997) é por meio do cristianismo que a Europa continua a conquistar o mundo (Bengui, 2014).africa-conscienciaSendo assim a principal civilização que o Ocidente se orgulha por ter conquistado com maior orgulho é a África, a fonte da sua maior riqueza, tanto de homens e de bens materiais, fazendo deste continente a sua verdadeira moradia, até os missionários que vinham para a África a mando dos papas sabiam que a África seria o terreno fértil para a expansão do Cristianismo no mundo (J. Baur, 2002), daí que de todas as técnicas já usadas para conquistarem os africanos nos primeiros acordos entre os reinos, o cristianismo foi a base da sua mediação e não se pode negar que é pela religião cristã que os ocidentais ainda permanecem na África, porque anteriormente Placide Tempels, 1958, tivera dito que ” para conquistar os negros era necessário dominar a sua alma” tanto assim que o hoje o Cristianismo se instalou no continente africano, os missionários começaram a substituir a visão da sacralidade dos povos Bantus, aos do Cristianismo, Tempels prossegue dizendo que ” era necessário a substituição, substituir as crenças africanas para o Cristianismo nas suas línguas, nas línguas nativas (Cf, Castiano, 2010), e o que aconteceu foi uma devastação total, aniquilação dos nativos que não queriam abandonar a sua espiritualidade, tudo porque os missionários tinham apenas um único propósito, conquistar as terras africanas, Jacopo Fo (2010) espelha-nos que;

” Foram os padres que organizaram o comércio de escravo”

E isso estende-se em outras paradas conforme aconteceu em 1344 a conquista das Ilhas Canarias, e que fruto do trabalho que alguns negros não suportavam foram substituídos por outros negros da África, assim desde o início de 1500, os missionários da África começaram a organizar a exportação de escravos para a América, equipando os navios para tal fim. A realidade histórica a respeito das religiões é lastimável na história da humanidade, especialmente a religião que domina o mundo, já no Ocidente a mesma religião tratou de matar pessoas que não queriam se afiliar a ela, muitos foram queimados e outros lançados na cova de leões, as cruzadas, os processos contra os hereges, as câmaras de tortura da inquisição e queima de hereges são um capítulo conhecido e obscuro do papado. O historiador W. H. Lecky disse que;biblia” A igreja de Roma derramou mais sangues do que qualquer outra instituição no mundo, aproximadamente 50 milhões de pessoas foram mortas, uns com a fé e outros não desde que negassem a religião”

Sendo assim é do Conhecimento de todos que a religião não é uma via para se saber exatamente o funcionamento da alma do homem, os negros antes da vinda da Bíblia e do Cristianismo já acreditavam no Nzambi ya Mpungu que é diferente da religião cristã, para o cristianismo o deus tem um filho e tem um povo eleito e que alguns vão entrar no paraíso (…) já para os africanos o mistério é a natureza, ninguém pode explicar Nzambi senão olharem para a natureza, hoje a África é palco de mortes e matanças de seres humanos porque os africanos não lutam para o bem da sua civilização, vivem aguardando a vinda de um messias do Cristianismo para salvar as suas vidas, entram mais igrejas na África, os países emergentes (Angola, Congo RDC, África do Sul) vivem em tenções políticas constantes, Africa de hoje está no baluarte das lutas, entre exércitos que são formados pelas religiões, a questão da fé detonou o entendimento das pessoas, a educação é débil e não é libertadora, temos os déspotas fazendo da vida dos africanos uma caminhada para o sucesso para se ter mais religiões e mais casos políticos, temos uma África nutrida de valores longe dos preceitos da sua humanidade e da sua espiritualidade..”

Por: Simão Bengui Eduardo (2016)
Muntu


1 comentário

As religiões e o caos na humanidade… | O Canal Afro | O LADO ESCURO DA LUA · 17/10/2016 às 6:18 pm

[…] Fonte: As religiões e o caos na humanidade… | O Canal Afro […]

Deixe aqui o seu comentário

%d blogueiros gostam disto: