Até quando continuaremos calados e inerte diante do racismo institucional???

Publicado por Griot Brazil em

Como no caso Eric Gartner nos EUA, tivemos no Brasil essa semana um jovem de 19 anos assassinado por um segurança filho da puta que não só assumiu o risco de matar como ignorou os avisos da mãe do rapaz e de outros transeuntes, se isso não é um crime doloso ou seja quando o assassino tem a intenção de matar.  Eu realmente não sei o que  é. Só mesmo um olhar racista e insensível para não conseguir ver nessa atitude o desejo de matar.

Outro fato que me choca e muito, é que nem se quer tivemos uma manifestação na frente dessa merda de supermercado. Eu sempre evitei o Extra, agora é que não compro nunca mais nessa droga racista. Honestamente eu estou cansando de ver nossos irmãos sendo mortos um após o outro e nada ser feito. Temos que reagir a violência racista institucional, não podemos mais aceitar isso tudo passivamente. A mensagem que estamos mandando para os racistas, é a de que eles podem continuar matando os nossos filhos, pois não nos importamos com isso. Toda vez que um irmão é injustiçado ou atacado e não fazemos nada, é essa a mensagem que estamos enviando para todo tipo de psicopata branco racista atuante nessa sociedade.

Nos EUA, o povo foi pra rua, reagiu, lutou e não se calou e vcs podem ver nas imagens que não foram só negros que se indignaram com aquele ato bárbaro e desumano. Que merda de sociedade é essa onde a dor do outro não incomoda? Parece que estamos todos caminhando rumo a um precipício sem questionar ou mesmo lutar para não ser apenas uma vitima passiva. Indigne-se, questione, não aceite passivamente e lute. Não espere piedade deles porque se não tiveram nenhuma empatia na escravidão, não seria agora que teriam o minimo de compaixão. Começamos este artigo citando o caso Eric Gartner porque existe muita semelhança entre os dois casos, até o fato do segurança daqui pagar fiança e sair pela porta da frente como se nada tivesse acontecido. A verdade é que a justiça daqui e nem a de lá se importa, afinal é só mais um preto morto. Lá como aqui os agentes responderam em liberdade. A unica diferença entre EUA e Brasil nesse caso é a reação dos pretos americanos que não aceitaram o veredito e foram para a rua. Já aqui nada foi feito e nem sera feito, afinal é só mais um preto morto, se fosse um boy da zona sul teríamos favelados pedindo justiça a qualquer custo. Leia e entenda o caso Eric Garner.

Esse projeto de resistência passiva é um projeto falido e nos remonta a uma estratégia traçada no século vinte que até funcionou naquela época, mas para os desafios que este século tem nos impostos dia após dia não serve. Temos urgentemente que questionar esta metodologia, não podemos mais continuar perdendo nossos jovens por nada. Não podemos aceitar que esse sistema que funciona como uma maquina de moer carne preta continue nos mantando impunimente.

Por: Prettu Júnior


0 comentário

Deixe aqui o seu comentário

%d blogueiros gostam disto: