O recrudescimento do racismo…

Publicado por Griot Brazil em

Estamos às voltas com um sério e grave recrudescimento do racismo em nosso país, devido ao aumento da renda e a capacidade de competição de uma camada da sociedade que até então, se contentava com as sobras e as migalhas que caiam da mesa dos filhos dos senhores brancos. Com o avanço das tecnologias e o aumento de anos de estudo da média da população, a juventude negra começa a preitear novos postos no mercado de trabalho e com isso passa a ameaçar a hegemonia quase que absoluta dos jovens brancos de classe média nos postos que exigem melhor qualificação profissional.  

A sociedade esta mais competitiva e a concentração de renda torna tudo ainda mais dramático à medida que o desejo por consumo e a busca por bem estar social tem se tornado quase que uma febre entre os mais jovens.  Daí temos o alguns fenômenos que são típicos dessa época estranha que estamos vivendo. Ao mesmo tempo que estamos vivendo na era da informação onde a facilidade de acesso a livros, filmes, peças, textos e artigos informativos não necessariamente tem criados pessoas mais criticas e conscientes. Além do mais temos visto uma avalanche de mentiras e desinformações sendo compartilhadas todos os dias, o que tem corroborado com essa mentalidade assustadoramente vil e retrógrada que assistimos na ultimas eleições.

Não é de hoje que temos vistos também a debilidade de jovens brancos de classe média que se juntam para cometer crimes, apoiados numa ideologia de justiça com as próprias mãos ou quando não, apoiados por uma ideologia fascista que tem sido a tônica dos discursos de lideres populistas de extrema-direita. Nisso se encaixa os dois atiradores que invadiram uma escola em Suzano, SP. mataram e feriram vários estudantes. O detalhe sórdido desse caso fica por conta do fato desses jovens idolatrarem a violência praticada em jogos virtuais. O site Pragmatismo Politico diz o seguinte sobre isso: Mas não é só na questão das armas que os massacres refletem as bandeiras da família Bolsonaro. Há toda uma mentalidade intolerante, supremacista e misógina – que casa com o discurso de grupos da extrema-direita no Brasil, da mesma forma como ocorre com os chans e a alt-right estadunidense – permeando fóruns de onde saíram os atiradores das duas histórias.

Dentro dessa perspectiva de disputa por recursos naturais o racismo tende a crescer e se tornar ainda mais incisivo, saindo de um panorama onde sempre figurava como sendo sutil e silencioso para uma perspectiva emblemática. É nesse panorama que se encontra o caso da modelo presa arbitrariamente mesmo tendo comprovado que estava a 85 km do local do crime. O que estamos vivendo é um recrudescimento do racismo em território nacional.  Outro caso que também segue essa lógica perversa de associar a juventude negra ao crime é o do jovem que foi preso depois que uma senhora branca e racista o acusou de latrocínio ou seja, roubo seguido de morte. A coisa é tão grave que os policiais nem se deram ao trabalho de investigarem se o depoimento tinha ou não coerência. Simplesmente prenderam o rapaz e deram o caso por encerrado. Esse policiais deviam ter sido afastados. A senhora que foi vitima do roubo também precisa urgentemente rever seus conceitos, não se sai por ai apontado a primeira pessoa que se vê dizendo ter certeza sem a ter de fato.

O absurdo desse caso ficou por conta do fato do jovem só ser solto depois que o seu pai correu atrás e foi buscar as provas da inocência do filho que ironicamente abraçou e perdoou a racista hipócrita.  Espero que isso sirva de lição para os jovens negros de classe média que muita das vezes desprezam seus irmãos de cor por se sentirem  menos pretos ou por terem condições de vidas melhores.  É preciso entender que a noite todos o gatos são pardos  e que o agente racista não vai te dar ouvido nem te dar chance de defesa, a sorte desse jovem foi o fato dele ter um pai que o conhecia e confiava na educação que deu ao filho. 

Por: Prettu Junior


0 comentário

Deixe aqui o seu comentário

%d blogueiros gostam disto: