Racismo na internet

No próximo dias 28 e 29 de Abril, 0 Instituto Mídia Étnica, em parceria com o Centro Berkman para Internet e Sociedade, da Universidade de Harvard, promoverá uma conferência internacional sobre racismo e discurso de ódio na internet.

A conferencia acontecera no  Windsor Guanabara Hotel que fica na Av. Presidente Vargas nº 392 – Centro do Rio de Janeiro. O que se busca com esse encontro é discutir e buscar entender  como se dissemina esse padrão de discurso de ódio que nos últimos tempos vem acontecendo no  Brasil. Claro que estarão em pauta os muitos casos que afetam celebridades Globais como foi o caso da atriz Cris Vianna que sofreu ataques racistas na internet a algum tempo atras.  Uma foto postada em setembro do ano passado pela atriz no Facebook foi alvo de comentários preconceituosos. O mesmo acontecendo com a Jornalista  Joice Ribeiro, do SBT. Todavia o que se espera é que a conferencia possa ir além desse discurso já bastante enraizado no Movimento Negro que tende a se pautar apenas em casos que envolvam celebridades ou pessoas negras de destaque na sociedade.Tendo em vista que o cidadão comum vive tais situações de maneira cada vez mais frequentes e nem se quer conseguem espaço na mídia para expor seus casos.20130429_img_0558_crisvianna_luizroque (mais…)

Manifesto para a aceleração da riqueza e a coesão económica dos povos Negros

 
Assinam:

Stéphanie Melyon-Reinette, PhD
Kerlande Mibel, Chanzo Greenidge, Sharon Nelson, Anaïs Verspan, Karine
Pédurand, Döry, Will Prosper, Christian Agbobli, Lyndsay Daudier, Pamela
Alfred, Frantz Saintellemy, Thierry Lindor, Émilie Nicolas, Elvira Kamara-
Nangnigui, Marjorie Villefranche, Jaël Elysée, Gisèle Hortense Ndong
Biyogo, Alice Niyizurugero, Abisara Machold

 

We pledge ourselves to liberate all our
people from the continuing bondage of
poverty, deprivation, suffering, gender
and other discrimination Money won’t create success.
The freedom to create it will. – Nelson Mandela

 
 
PREÂMBULO/ PREFÁCIO
 

                 Por que o manifesto, a Aliança? Esta Aliança nasceu do desejo de alguns para o bem e a melhoria de vida em suas comunidades. Eles são jovens líderes empresariais, pesquisadores, líderes comunitários, artistas, pensadores e ativistas que se mobilizaram para questionar-se e para atuar. Trabalhando juntos para o bem de todos.

          A Aliança econômica tem com objetivo reunir homens e mulheres negr@s vindos de todos os horizontes em torno de seu desenvolvimento como povos, mas também como indivíduos, sua prosperidade e a prosperidade de suas nações (de origem e residência). Vamos investir não apenas em nossas comunidades, mas em todas as sociedades, em todos os órgãos de decisão, e em todas as oportunidades para estabelecer nosso bem-estar econômico. forum

                (mais…)

Entrevista exclusiva com Coletivo de mcs Muntu…

  • Hoje a Afro21 esta trazendo para vcs o coletivo MUNTU de mcs, um projeto foda que vem para balançar as estruturas do cenário hip hop, cada vez mais caricato e pouco criativo… O coletivo MUNTU vai contra tudo isso, que cada vez mais comum no cenário hip hop. O papo é reto e o discurso certeiro. É ouvir para crer … vou deixar logo de cara o link do som dos caras para vcs se ligarem na ideia:

Representatividade importa???

             Qual a primeira coisa que lhe vem a mente quando falam em Movimento Negro ou Negros em Movimento hoje no Brasil?  Pode ser a imagem de Zumbi dos Palmares, João Cândido ou Dandara ou seria algum desses militantes atuais? Não importa pois independentemente de qual imagem que lhe venha a cabeça acredito que todas devem versar sobre uma mulher ou homem negro articulado. Que luta por justiça e igualdade social. Pare! Pense um pouquinho e se possível tente vislumbrar alguma imagem de alguém que seria capaz de dar a própria vida pelo que acredita. Conseguiu ver alguém assim no cenário atual? Acredito que não. E eu te digo porque. Simplesmente porque não tem e nem tivemos ninguém nesse nível nos últimos 100 ou 200 anos.foto-tia-eron1.jpg Bom! Me desculpe externar meus pensamentos nessa lauda, pois a muito tenho me incomodado com os rumos que a militância negra esta tomando.  Vejam vocês essa jovem mulher negra Erodirdes Vasconcellos Carvalho, Tia Eron como é conhecida devido o seu trabalho como Tia na EBI (Escola Bíblica Infantil) da Igreja Universal do Reino de Deus. Ela saiu em defesa do presente da Câmara dos Deputado, Eduardo Cunha sem a menor cerimônia. É realmente lamentável ver e ter que falar de uma irmã que não entende o seu papel social e histórico, como sendo uma das primeiras mulheres negras do estado da Bahia a ocupar um espaço de destaque no cenário político brasileiro. Cenário este claramente racista e machista. Não vou entrar no mérito do voto que ela proferiu tendo em vista que a mesma é evangélica, logo voltou com os seus. Mas é  lamentável ouvir uma mulher negra  se expressando com total falta de compreensão do que esta em jogo no atual momento político brasileiro. Todavia, esse é uma assunto para Guaraciara Gonçalves uma de nossas colaboradora que mais do que ninguém pode falar com propriedade a  respeito desse assunto. (mais…)

Precisamos repensar a militância preta.

 
Por: Bruno Rico
 
13014832_1004533632971259_1937016563_n

É preciso falar de alguns pontos que não são muito comentados dentro da militância social e, principalmente, dentro do movimento negro; é preciso colocar o dedo em algumas feridas.

Precisamos repensar a militância negra como um todo, e não estou falando de copiar exemplos bem sucedidos dos norte-americanos ou de outros irmãos pretos, estou falando de adaptar a nossa causa dentro dos nossos problemas, criar algo que permeie a nossa realidade.

Eu nunca saí do Brasil, mas sei que a realidade deste país-continente é única, suas peculiaridades territoriais, históricas e sociais constituem uma nação que precisa ter seus próprios métodos particulares de ativismo, e é isso que está faltando para nós!

Pense como seria ótimo se aqui no Brasil nós tivéssemos tido (mais…)

Mano Brown Bota a boca no trombone…

É exatamente isso que esta acontecendo, o cara acertou na mosca. Essa raça de reacionários estão preocupados com os seus privilégios, não com o pais como um todo. Leia a seguir uma breve análise do que pensa um dos membros do grupo antológico de rap nacional Racionais Mcs:N8D9749Tsite
Na última sexta-feira (8), Mano Brown participou do programa “Alta Frequência” da rádio BandNews FM. Brown trocou uma ideia com a jornalista Tatiana Vasconcellos e a conversa rendeu alguns assuntos interessantes, entre eles o álbum solo do Brown, “Boogie Naipe”, a parceria com o Naldo em “Benny e Brown” e também o posicionamento do rapper em relação ao cenário político brasileiro.

Disco “Boogie Naipe”

Sobre o álbum Brown revelou que o projeto terá 30 musicas e 12 colaborações no vocal. (mais…)