Um a um os mitos estão caindo por terra…

Publicado por Griot Brazil em

“Essa medalha não é só para mim, mas para todos os afro-americanos que vieram antes e serviram de inspiração”, afirmou a afro-americana Simone Samuel “Espero inspirar outras pessoas. A medalha é para quem vier depois de mim no esporte.”

Simone Manuel tornou-se a primeira nadadora negra a ganhar uma medalha de ouro na história dos Jogos Olímpicos. E disse esperar que sua vitória leve a uma maior diversidade no esporte.simone manuelEssa colocação da nadadora olímpica  norte americana  que foi medalha de ouro  nos  100 metros nado livre sintetiza o que temos debatido nas redes sociais já a algum tempo. Como disse um internauta a respeito de Simone Biles:

E pensávamos que nós negros não tínhamos biotipo para a ginástica olímpica, pois só meninas brancas russas e americanas se apresentavam.

Pensávamos o mesmo no golf, na fórmula 1, na presidência dos EUA… (preencha você o que falta)…

Um a um os mitos estão caindo, para surpresa dos brancos e de nós negros também (tão introjetado em nós negros estavam as crenças em limitações raciais).

Outros campos nos aguardam: excelência nas ciências e nas tecnologias, sucesso na gestão de negócios, sucesso na conquista de cargos políticos seguido da excelência na gestão de políticas…, e finalmente a conquista do poder econômico compartilhado primordialmente com o povo preto… Notaram que eu me apropriei da negritude da diáspora inteira e com ela me identifiquei, não é?foto arquivo -fernandez

Esses depoimentos servem de inspiração a toda uma geração de negros e negras brasileiras que ao longo dos anos vem sendo preteridos nos mais diversos setores da sociedade. Não esperamos que nosso talento seja reconhecido apenas por sermos negros, mas que tenhamos  as mesmas oportunidades que os brancos tem nesse pais. Eu tiro como exemplo um atleta Espanhol que vendo o corredor Queniano se confundir e sair da direção que o levaria ao pódio o chamou de volta e ele não entendendo o que o rapaz dizia continuou, porém  Ivan Fernandez Anaya o  atleta que vinha logo atras dele o pegou pelas mãos mostrando que ele estava perdido. Corrigindo assim um erro que poderia custar ao Africano a vitória na corrida. Questionado sobre sua atitude ele disse fez isso o que?  E continuou, ele seria campeão de qualquer forma se não tivesse errado o caminho e qual o mérito eu teria em ganhar assim? O que eu diria para minha mãe?

“Eu não merecia vencer”, disse Fernandez ao jornal espanhol El País. “Eu fiz o que tinha que ser feito. Ele era o real vencedor da prova, liderava com folga e eu não tinha condições de vencer. Ele (Abel Mutai) cometeu um erro e, assim que vi isso, eu sabia que não poderia me aproveitar da situação”.572503-970x600-1Esse tipo de ética vem de berço e faz  as pessoas se tornarem grandes sem precisar ludibriar para ter a ilusão de uma vitória fácil. É isso que esperamos que o povo brasileiro entenda de uma vez por toda. Chega de ser o pais da corrupção, do ganho fácil, da usurpação e todo tipo de malandragem idiota que nos dá essa falsa ilusão de sermos bons em algum esporte, área social ou em politica.  Sejamos os melhores mais por méritos próprio e não por simplesmente impedir que outras pessoas  possam competir. 1Isso é feio, é antiético e deplorável. Não temos que ser os melhores bandidos do cemitério ou o povo mais corruptos do planeta. Precisamos construir uma nação justa e igualitária onde todos possam ter oportunidade iguais.  Se a nossa elite não enxerga isso, enxergamos nós mesmos.   O esporte sempre serviu para que as grandes nações mostrassem para o mundo os seus talentos  e nós acabamos desperdiçando uma oportunidade de ouro, literalmente por termos essa elite mesquinha e medíocre que temos.  Era pra ter pessoas negras, brancas e indígenas competindo em pé de igualdade nos mais variados esportes, mas não. Vamos ter que nos contentar com uma posição qualquer pois não houve investimento nem interesse em transformar essa nação numa nação olímpica e vitoriosa. Como disse a americana Simone Manuel depois de ganhar mais uma medalha de ouro para o EUA, o milésimo da história olímpica norte americana:081216-Centric-News-Views-Simone-Biles-Simone-Manuel-Gabby-Douglass-Olympics“Eu acho que obtivemos um feito, mas adoraria ver mais. Eu adoraria ver mais de nós no esporte. Os feitos que eu consegui aqui mostram que se eu posso, outros também podem. Isso é muito empolgante, mas queria ver mais meninas negras aqui”.

Isso não serve apenas para o esporte, mas para todas as áreas da vida tendo em vista que se o cidadão não é honesto com pouco não sera com muito. Alguém ai espera que o presidente interino faça um bom governo que não esteja mancomunado com o que de pior existe na politica brasileira?  Mas é claro que esta. Ninguém com o minimo de principio ético e moral faria o que ele fez. Não estou e nem quero defender a presidente Dilma Rousseff (PT) nem partido nenhum de direita ou de esquerda, pois não se trata de partidos tendo em vista que todos eles tem sido  muito ruim para os pretos e pobres, principalmente para os povos quilombolas e indígenas desse pais. Só estou me referindo a um princípios básico que deveria nortear nossas vidas em todas as áreas para que no futuro possamos ter orgulho de verdadeiramente sermos brasileiros.

 Por: Prettu Junior


2 comentários

Avatar

Brasangola · 17/08/2016 às 12:37 pm

Republicou isso em Brasdangola Blogue.

Avatar

jovelino Corrêa Amorim · 19/08/2016 às 1:13 pm

Tudo é uma questão de oportunidade. Oportunidade essa que nunca foi dada aos citados no texto.
O dia em que entendermos que as oportunidades tem que ser para todos, e que acima de tudo, a honestidade e a sinceridade devem ocupar o nosso dia a dia, seremos de fato, uma NAÇÃO. “Bastante ser sincero e desejar profundo. Você será capaz de sacudir o mundo.” Tentemos sempre.

Deixe aqui o seu comentário

%d blogueiros gostam disto: