Um outro olhar sobre a África…

Publicado por Griot Brazil em

Já falamos sobre energia solar na África noutro dia e parece que ficou algo por dizer pois a África é grande e tem uma população super numerosa. Falando assim até parece que estamos a falar de um pais quando não é o caso, estamos falando de um continente enorme que tem inúmeros países e que falam diversas linguás e dialetos diferentes.costa do marfim-ouroPara se ter uma ideia do quão vasto é o território do continente africano basta saber que a África  é um  continente com, aproximadamente, 30,27 milhões de quilômetros quadrados de terras. Estas se localizam parte no hemisfério norte e parte no sul. Ao norte é banhado pelo mar Mediterrâneo; ao leste pelas águas do Oceano Índico e a oeste pelo Oceano Atlântico. O Sul do continente africano é banhado pelo encontro das águas destes dois oceanos. Isso sem falar que a África é o segundo continente mais populoso do mundo (fica atrás somente da Ásia). Possui, aproximadamente, 820 milhões de habitantes (estimativa 2011).

Só ai já da para se ter uma ideia razoável do que estamos falando e do porque de tanta diversidade, étnica e religiosa. Todavia a África tem sido muito menosprezada pelo ocidente com seus valores e seus costumes deturbadores. Não preciso nem lembrar que foi  nesse continente que a vida surgiu e se espalhou pela terra, além disso lá também surgiu a primeira civilização que se tem noticia. Claro que com o surgimento de ideologias como o Eurocentrismo tudo isso foi minimizado e buscou-se apagar do tempo e da memória o que de fato a civilização africana significou e significa para a especie humana.akonMas isso tende a ser reparado a medida que o mundo evolui e deixa de ser tão Eurocentrista. Por exemplo o músico  Akon que ficou muito conhecido por sua musica que mistura rap, soul e estilos africanos está prestes a lançar, em Mali, uma “academia solar”, que se propõe a ensinar ao povo africano “todos os aspetos da instalação e manutenção de sistemas elétricos movidos a energia solar e micro-redes”. A ideia é aproveitar os 320 dias de sol com o que o continente é contemplado anualmente, transformando-o em energia capaz de servir 600 milhões de habitantes.

É parceira do artista nesta iniciativa a Solektra International, empresa africana especializada em energia solar e em tratamento de águas.

“Temos o sol e tecnologias inovadoras para trazer eletricidade às casas e comunidades. Agora precisamos consolidar o conhecimento dos africanos e esse é o nosso objetivo”, explicou Samba Bathily, co-fundador do projeto. “Estamos a fazer mais do que apenas investir em energia. Estamos a investir em capital humano. Podemos alcançar grandes marcos e acelerar o processo de transformação africano se começarmos a treinar uma nova geração de engenheiros, técnicos e empresários africanos altamente qualificados, agora”, acrescentou.

Por: Prettu Júnior


0 comentário

Deixe aqui o seu comentário

%d blogueiros gostam disto: